Propostas de nova mantenedora do hospital Vital Brazil são analisadas

Propostas de nova mantenedora do hospital Vital Brazil são analisadas

O processo para escolha da nova mantenedora do Hospital e Maternidade Vital Brazil (HMVB), em Timóteo, já teve início.

Em entrevista à imprensa, na tarde desta segunda-feira (3), representantes da Aperam South America anunciaram que foi criado um grupo multifuncional para buscar uma nova mantenedora para o hospital.

Participaram da entrevista o diretor de Recursos Humanos da Aperam, Luiz Otávio Procópio; especialista em Patrimônio, Gilvan Coura; e o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino.

No dia 9 de janeiro, a Sociedade Beneficente São Camilo anunciou sobre a intenção de rescindir o termo de compromisso de manutenção dos serviços prestados no HMVB e a devolução do imóvel à Aperam South America.

O contrato de comodato com a empresa vence em setembro deste ano e desde 1992 o hospital funciona por meio dessa parceria. Grupo multifuncional Conforme o diretor Luiz Otávio, a Aperam formou um grupo multifuncional, composto por cinco integrantes, que buscará uma nova mantenedora para o HMVB. “Buscamos uma entidade que tenha qualidade no atendimento e em suas operações para garantir à sociedade do Vale do Aço, especialmente Timóteo, um serviço de qualidade, para que seja possível dar sequência e quem sabe até melhorar as operações que temos no hospital”, informou.

Procura

Luiz Otávio também destacou que a Aperam já teve a procura de interessados em se tornar os novos mantenedores do HMVB. “Já tivemos a procura da Fundação São Francisco Xavier (FSFX) e da Unimed Vale do Aço. Isso nos tranquiliza muito, porque sabemos da competência e da excelência de atuação na área de saúde desses hospitais. E queremos, em um prazo mais rápido possível, entrar em contato com grandes operadoras que estão atuando na região, em um raio de 150 quilômetros”, citou.

Abertta Saúde

Questionado se existia a possibilidade da Abertta Saúde, entidade ligada a programas de saúde dos empregados das empresas do Grupo ArcelorMittal no Brasil, assumir o HMVB como mantenedora, o diretor Luiz Otávio destacou essa possibilidade. “Já conversamos com a Abertta Saúde, e ela não tem esse tipo de interesse”, afirmou. Antes do prazo O diretor de Recursos Humanos também ressaltou que é possível encontrar uma nova mantenedora antes do prazo previsto. “Fazemos uma conta inversa para garantir uma boa transição. Vamos garantir pelo menos três meses antes do fim do contrato, que é em setembro. Mas acreditamos que isso poderá ser feito em um prazo menor, até para podermos fazer uma transição com mais tempo e com uma qualidade superior”, detalhou.

Em relação à continuação dos atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e a permanência dos equipamentos do Hospital Vital Brazil, o diretor adiantou que “tudo isso será negociado com o parceiro escolhido”.

Trabalhadores

O presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (Sindess), Aguiar dos Santos, informou ao Diário do Aço que foi realizada uma reunião nesta segunda-feira (3) com a direção da São Camilo para tratar da situação dos trabalhadores do Hospital Vital Brazil. “Ficou decidido que no ato da rescisão trabalhista, os funcionários receberão o que têm direito. A direção do hospital também nos informou que buscará nesse período, junto às demais autoridades e o futuro gestor, o reaproveitamento de todos os trabalhadores da unidade. O Sindess informará ao Ministério Público do Trabalho acerca do andamento dessa situação, e o sindicato também fará as rescisões trabalhistas”, pontuou.

Histórico

O Hospital Acesita foi fundado em 1952, sob a administração da então Acesita, para atender a comunidade de Timóteo e cidades próximas (Antônio Dias, Marliéria, Jaguaraçu, Córrego Novo, São José do Goiabal, Dionísio, dentre outras), iniciativa que visava estimular a fixação dos empregados na cidade. A gestão de funcionamento do Hospital Acesita era de responsabilidade da empresa até o ano de 1992, quando foi firmado o contrato de comodato com a Sociedade Beneficente São Camilo para administração e operação do hospital. A entidade foi renomeada como “Hospital Maternidade Vital Brazil”. Como condição, a Aperam South America solicitou à Sociedade Beneficente São Camilo a obtenção da Certificação ONA, que avalia e certifica a qualidade dos serviços de saúde. O contrato de cessão de comodato foi renovado quatro vezes, e o atual prazo de cessão que segue até setembro de 2020 poderia ser renovado por mais 10 anos, condicionado ao nível de certificação ONA Nível 3, que foi concedido em 2019.

Fonte: Jornal Diário do Aço

Posts