EMPRESA: TAKENTE

EMPRESA: TAKENTE

O que era pra tá quente, tá muito frio.

Tá extremamente frio o tratamento dado pela chefia e gerência da Takente aos trabalhadores.

Mesmo a lei proibindo, eles querem que o atestado que o trabalhador apresente, venha acompanhado do código de Classificação Internacional de Doenças (CID). Para o Tribunal Superior do Trabalho (TST), em recente julgamento, é direito do trabalhador a proteção de informações pessoais relativas à sua saúde, pois se trata de direito fundamental à intimidade e privacidade, com previsão no artigo 5º, inciso X, da Constituição Federal.
Portanto, a recusa de atestado médico, para fins de abono de falta, sob argumento de que ausente o CID que motivou a ausência do trabalhador, trata-se de exigência descabida, que viola a intimidade do trabalhador, até mesmo passível de reparação por danos morais.
Outra postura descabida é quando o funcionário que apresenta declaração de comparecimento (audiência ou exame) não pode retornar ao trabalho, então, ele acaba perdendo o seu dia. O calor no galpão está insuportável, e os ventiladores não dão conta do recado.
O funcionário só faz lanche no intervalo de 2 em 2 horas. Somente se tiver um laudo médico, onde fala que está com algum problema no estômago, aí ele pode comer. As férias só é comunicada ao trabalhador, uma semana antes, não dando oportunidade para o mesmo se programar.
A empresa não está fornecendo mais calça para trabalhador, e às vezes, tá dando blusa usada.
Que tal esquentar essa relação respeitando os trabalhadores?

Fonte: Imprensa Metasita

Posts