Como está o processo coletivo de cobrança de diferença de adicional de periculosidade contra Aperam

Como está o processo coletivo de cobrança de diferença de adicional de periculosidade contra Aperam

Conforme informado anteriormente pelo METASITA, após a empresa ter pago em uma conta judicial o valor correspondente aos 555 trabalhadores
contemplados nos cálculos, em despacho do dia 26/05/2020, o Juiz da 3ª Vara do Trabalho de Coronel Fabriciano determinou a expedição de autorização para liberação do valor devido no processo coletivo de diferença de adicional de periculosidade.
No mesmo despacho o Juiz determinou a intimação das partes e do Ministério Público do Trabalho (MPT), que deverá ser manifestar nos autos, o que deve ocorrer em ações coletivas.
Na data de 08/06/2020 o Ministério Público do Trabalho foi intimado, mas não apresentou nenhuma manifestação no prazo lhe concedido pelo Juiz
do processo, razão pela qual na data de 10/06/2020 o METASITA manifestou nos autos requerendo que fosse expedida a ordem de transferência para o Banco do Brasil.
Todavia, na data de 12/06/2020 o Juiz do processo novamente despachou determinando que se aguarde a manifestação do Ministério Público do Trabalho.
Por enquanto o valor NÃO está na conta do sindicato, ou seja, temos que aguardar o Banco do Brasil cumprir a ordem do Juiz, que somente será possível após o banco ser intimado.

Fonte: Imprensa Metasita – 22/06/2020

Posts