Segunda reunião de negociação da Campanha Salarial foi suspensa por abuso de poder

Segunda reunião de negociação da Campanha Salarial  foi suspensa por abuso de poder

METASITA X APERAM. Presidente que se acha dono do Sindicato prejudica reunião de negociação

Nesta quarta-feira, dia 20/10/2021, às 15h:30 teve início a segunda reunião de negociação entre a diretoria do Metasita e os representantes da Aperam, objetivando a celebração do Acordo Coletivo de Trabalho 2021/2022.
Porém, no início da reunião o representante da empresa não reconheceu uma pessoa que estava sentada ao lado do atual presidente Antônio Marcos.
Ao se apresentar, a pessoa afirmou que era advogado do Metasita.

Como assim advogado do Metasita?

Uma pessoa que a imensa maioria da direção nem sabe quem é.
O posicionamento da imensa maioria da diretoria executiva, juntamente com os outros diretores se posicionaram que somente teria condições de continuar a reunião de negociação se a pessoa estranha ao processo negocial se retirasse da sala, ou que se registrasse na ata que o mesmo estava ali representando a oposição interna ao Metasita.
Diante do impasse, a reunião foi suspensa até segunda ordem.

Trabalhador/a, entenda porque o atual presidente quer trocar o jurídico do Sindicato

A oposição afirma que o Advogado Bruno entrou com processo contra o Antônio Marcos.

Ele não entrou com processo contra o Antônio Marcos.

Na verdade o advogado Bruno defendeu o sindicato em um processo que o Antônio processou a entidade pleiteando seu retorno à presidência e cobrando ajuda de custo no período em que ficou afastado da presidência.
O Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil determina que o advogado tem que usar de todas as ferramentas legais para atender aos interesses do seu cliente.

Como o advogado Bruno é advogado do sindicato, ele usou de todas as ferramentas legais disponíveis para atender aos interesses do METASITA.
Aliás, o advogado da entidade sempre a defendeu em todas as ações que nos últimos 30 anos o sindicato teve que responder, sempre usando de todas as ferramentas legais disponíveis para atender aos interesses do METASITA.

O Antônio está querendo trocar de advogado porque o advogado defendeu o sindicato no processo de expulsão do Antônio da presidência, quando ele foi punido pela diretoria da entidade por ter usado verba da entidade/trabalhadores para fins pessoais (viagem com a esposa) e, lógico, sem autorização da diretoria.

E livrai-nos dos diretores, do jurídico
e dos trabalhadores. Amém.

Fonte: Imprensa Metasita

Posts